Festival de Curitiba | Projetos sociais ocupam o palco para incentivar participação cidadã

April 4, 2018

 

A companhia holandesa Wunderbaum trouxe uma experiência social ao palco do Teatro Sesc da Esquina. A idéia surgiu depois de um corte de programas sociais na Holanda, no qual o governo local lançou uma campanha publicitária dizendo que o poder estava nas mãos dos cidadãos. No meio dessa nova realidade, os artistas criaram a peça: “Lets Do It Ourselves”, para lançar perguntas ao público: o que podemos ou não fazer sozinhos? O que podemos fazer uns pelos outros? O que realmente dependemos do governo?

Depois de passar pelos EUA, Irã, Escandinávia, “Vamos Fazer Nós Mesmos” foi apresentada no Rio de Janeiro até chegar a Curitiba, durante o Festival. Junto com mais quatro atores brasileiros, eles selecionaram 15 curitibanos que atuam ativamente na sociedade com iniciativas sociais ou são voluntários em projetos, e provam que há muitas mãos e mentes que fazem por si mesmos. “Além de ser uma pergunta é um incentivo, podemos fazer nós mesmos. Mas, podemos fazer tudo? Podemos cuidar de nossa própria segurança? Podemos cuidar da comida de quem não tem? A democracia tem sofrido ataques em diversos lugares do mundo”, explica o ator brasileiro Alonso Zerbinato.

Os selecionados para somar na peça teatral e musical oferecem uma gama de possibilidades de participação cidadã. São voluntários em hospitais, projeto de resgate e socialização do menor infrator (Ong Foco de Luz), apoio aos refugiados e migrantes (Planeta é um só), entre tantos. “Temos um casal que tem síndrome de down, e as pessoas pensam que é inclusão, mas não é. Eles também fazem um projeto social no hospital Pequeno Príncipe e dançam para as crianças que estão internadas lá”, comenta Gerson Guerra, criador do projeto Vale um Sorriso, que oferece oficina de arte e cidadania. O casal a quem Gerson se refere é Pietra Rebello Silvestri e Gabriel Fuverki Machado, que dão um show no palco junto com a atriz carioca Fernanda Honorato, que também nasceu com síndrome de down. “Essa experiência foi muito legal. Eu escolhi o teatro porque eu fico muito feliz e posso ajudar muitas pessoas, isso que eu gosto”, comenta Gabriel.  

Elza Macedo Borges tem 90 anos e foi uma das selecionadas para subir no palco. Ela faz trabalho voluntário há mais de 10 anos no grupo de apoio Mãos Amigas. Elza nunca havia participado de espetáculos teatrais, mas mostrou que alguns talentos só aparecem com as oportunidades.

A Roda da autossuficiência, que nos faz lembrar shows de entretenimento da década de 90, gira durante o espetáculo, impulsionada pelo espectador que acaba por ser um protagonista e determina qual será o próximo tema abordado, seus questionamentos e reflexões, com doses de humor e diversão.

 

Criado por: Maartje Remmers, Marleen Scholten, Matijs Jansen, Walter Bart e Jens Bouttery.

Elenco brasileiro: Alonso Zerbinato, Fernanda Honorato, Higor Campagnaro, Monique Vaillé e Pedro Uchoa.

Apresentada em Curitiba no Sesc da esquina sob a produção de Lygia Itibere 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Em Destaque

Técnicas de escrita e roteiro.

August 4, 2017

1/3
Please reload

Posts Recentes
Please reload

Arquivo
Please reload

Procurar por tags
Please reload

Siga
  • Facebook Basic Square

© 2019 • TODOS OS DIREITOS RESERVADOS • DESENVOLVIMENTO ARTÍSTICO